• Clarissa Ferreira

De scooter na Ásia: 10 lugares ideais para conhecer sobre duas rodas


Isso mesmo: scooter, vespa, lambreta, motoca. Chame do que quiser essa que é a marca registrada de muitas cidades asiáticas. Quem já veio pra essas bandas sabe como é simples alugar uma dessas por aqui. Carteira de motorista? Seguro? Depósito? Dificilmente te pedem. Gasolina? Baratíssima. Aluguel? Não pesa no bolso.

Se isso tudo ainda não te convenceu, vale lembrar que scooters são excelentes para conhecer cidades, vilas, interior, praias... Além de ser fácil de pilotar (mas requer prática, viu?!), ela te dá liberdade total para escolher caminhos e se embrenhar em lugares de difícil acesso. Um dia em cima de uma motinho dessas é a garantia de experiências imprevisíveis que serão as lembranças mais especiais da sua viagem. Então, quando na Ásia, faça como os asiáticos: suba numa scooter e explore seus destinos de um jeito especial. E pra quem quiser viver essa experiência, listamos os lugares que mais gostamos de conhecer sobre duas rodas:

1.YOGYAKARTA, JAVA (INDONÉSIA)

(FOTO: Borobudur, Indonésia | Clarissa Ferreira)

Muitos dos que vão a Yogyakarta têm como objetivo principal ver o nascer do sol em Borobudur, o maior monumento budista do mundo, e a melhor maneira de se chegar lá a tempo de ver o dia começar é, sem dúvida, de carro. Só que Yogyakarta vai muito além de Borobudur... Os arredores da cidade são o retrato da Indonésia do nosso imaginário: plantações de arroz a perder de vista, pequenas vilas, crianças sorridentes e quilômetros de estradinhas prontas para serem exploradas por você, sua scooter e mais ninguém. Um bom caminho é ir até o templo hindú Prambanam passando pela pequena cidade de Kaliurang aos pés do vulcão Merapi. Tirando o trecho urbano na saída da cidade que tem um trânsito beeem chatinho, o resto da estrada é pura paz e um cenário difícil de esquecer…

2.LUANG PRABANG, LAOS

(FOTO: Kuang Si Waterfall, Laos | Clarissa Ferreira)

Andando pelas charmosas ruas de Luang Prabang você será abordado por agências oferecendo pacotes turísticos para te levar às cachoeiras, às plantações de arroz, a um passeio no rio. Agradeça, passe reto e entre na primeira agência que tenha scooters para alugar e um bom mapa para vender. De forma independente e muito mais prazerosa, é possível ir no seu tempo e a sua maneira até a famosa (e belíssima) cachoeira de Kuang Si e a menor, e não menos bonita, Tad Sae. A estrada está em boas condições e corta florestas e montanhas, oferecendo paisagens deslumbrantes durante todo o caminho (e muita sombra!). Com sorte você ainda tem chance de dar carona à criançada voltando a pé da escola no fim do dia.

3.BAGAN, MYANMAR

A melhor maneira de se explorar as milhares de ruínas de templos e estupas de Bagan, um dos destinos mais famosos do Myanmar, é sobre duas rodas. Estrangeiros não estão autorizados a alugar scooters na região, porém as e-bikes servem perfeitamente para percorrer o emaranhado de estradinhas desertas que cortam o enorme centro arqueológico de Bagan. Bicicleta elétrica não é exatamente sobre o que estamos falando aqui, mas como essa foi uma das mais incríveis experiências que vivemos na Ásia, não podia ficar de fora dessa lista.

4.BALI, INDONÉSIA

(FOTO: Ubud, Bali | Clarissa Ferreira)

O trânsito em Kuta pode assustar e de fato não deve ser menosprezado por aqueles que não têm experiência sobre duas rodas. Em compensação, para aqueles que estão nas praias menos caóticas de Bali, como Uluwatu por exemplo, a scooter é uma ótima opção de transporte.

Quem procura um dia na estrada bem tranquilo e sem trânsito nenhum, o melhor destino na ilha é, sem dúvida, Ubud. O interior da ilha, com suas plantações de arroz, templos e cachoeiras, é feito sob medida para ser explorado com a liberdade total que a moto oferece. Nós passamos dois dias de scooter por lá e preparamos um roteiro completo (com mapa) da trajetória. Aproveitem!

5.CHIANG MAI, TAILÂNDIA

Chiang Mai está cravada nas montanhas mais altas da Tailândia, logo não é surpresa que os arredores da cidade esbanjem uma natureza exuberante. Além de pilotar por florestas e plantações também é possível percorrer os 15km montanha acima para visitar o templo sagrado de Wat Phra That, um dos mais famosos e reverenciados da cidade. Seja qual for seu caminho, espere um trânsito intenso na volta à área urbana, principalmente no fim do dia.

Caso você não se garanta na estrada, fique tranquilo. Percorrer o centro histórico de Chiang Mai de scooter é bem tranquilo. Fique nessa área e aproveite para visitar os muitos templos budistas construídos na época da fundação da cidade há mais de 700 anos.

6.ARUGAM BAY, SRI LANKA

(FOTO: Arugam Bay, Sri Lanka | Clarissa Ferreira)

Apesar de ser o destino preferido dos surfistas que viajam ao Sri Lanka, Arugam Bay vai muito além das ondas e das noitadas na beira da praia. A região, distante de qualquer centro urbano e cercada por parques nacionais, é perfeita para passar dias inteiros sobre duas rodas explorando as tranquilas estradas que levam a praias desertas, lagoas e plantações de arroz. Seus companheiros de viagem serão pássaros coloridos, manadas de búfalos e, com sorte, um ou outro elefante indo passear na praia.

7.BOLAVEN PLATEAU, LAOS

(FOTO: Bolaven Plateau, Laos | Clarissa Ferreira)

Quem já tem um pouco mais de experiência sobre duas rodas e quiser experimentar um roteiro mais completo, pode cair na estrada que atravessa o Bolaven Plateau, planalto no sul do Laos famoso por suas cachoeiras e plantações de café e por atrair motociclistas do mundo inteiro. Já falamos bastante sobre a nossa experiência fazendo esse loop de moto e preparamos um roteiro completo para ajudar quem estiver a caminho!

8.LAKE MANINJAU, SUMATRA (INDONÉSIA)

(FOTO: Lake Maninjau, Sumatra | Clarissa Ferreira)

Em poucas horas é possível percorrer com tranquilidade toda a extensão do Maninjau, enorme lago formado por uma cratera de vulcão em Sumatra, na Indonésia. Se você nunca se aventurou em cima de uma scooter, esse é um excelente lugar para começar. Nos arredores do lago não há nada além de vilas de pescadores, plantações de arroz, casas, escolinhas e mesquitas, logo a estradinha é muito pouco movimentada. Prepare-se para sorrisos abundantes e olhares curiosos, já que turistas estrangeiros são raros por lá.

(Assista também ao episódio "Sumatra, Indonésia")

9.HOI AN, VIETNÃ

O trânsito no Vietnã é uma atração turística a parte. A horda de motocicletas, o barulho ensurdecedor das buzinas e a calma dos pedestres atravessando toda essa loucura são as lembranças mais marcantes de quem visita cidades como Ho Chi Min e Hanoi, onde andar de scooter por conta própria não é recomendado (quem quiser ter a experiência, pode pular na garupa de motoristas locais com as agências Vespa Adventures ou XO).

Na pequena cidade portuária de Hoi An, porém, onde a vida parece que anda mais devagar, é possível alugar uma scooter e explorar as redondezas com toda tranquilidade. Um bom passeio é seguir até as ruínas de My Son fugindo da estrada principal e se perdendo pelos caminhos de terra que cortam as plantações de arroz. Para espantar o calor, termine o dia com um belo mergulho na praia antes de voltar à cidade para um delicioso jantar vietnamita.

10.KOH LANTA, TAILÂNDIA

(Assista também ao episódio "Praias na Tailândia)

Pouco visitada por brasileiros - que preferem as mais famosas e badaladas Phi Phi e Phuket - Koh Lanta é o lugar ideal para você se arriscar nos primeiros rolés de scooter. A ilha, com seus 27km de comprimento, tem uma vibe muito tranquila que se reflete nas pessoas, na paisagem e no trânsito. Exceto algumas estradinhas de terra ao sul, as ruas são pavimentadas e todas são seguras e pouco movimentadas. Sem contar que se perder é quase impossível, já que uma estrada contorna a ilha e outras poucas cruzam pelo interior. Você pode passar o dia pulando de praia paradisíaca em praia paradisíaca ou então visitar a quase cenográfica "Lanta Old Town", com suas casas tradicionais de palafitas na beira do mar, cafés charmosos e paz, muita paz.

Dica boa: a galera da Hammock House há tempos criou o Lanta Biker Map, um mapa alternativo da ilha que é o queridinho dos viajantes independentes. Você pode conferir online, mas vale a pena buscar o seu na própria loja que merece uma visita.

MAS ONDE QUER QUE SEJA A SUA AVENTURA, VALE LEMBRAR:

O trânsito na Ásia não é fichinha. Pilotar na mão inglesa por si só já é um desafio. Além disso, os motoristas locais dirigem de uma maneira que até parece fazer sentido entre eles, mas com a qual nós definitivamente não estamos acostumados. Evite caminhos muito movimentados e pesquise sempre as condições da estrada. Se você não se sente seguro para pilotar uma scooter, NÃO PILOTE UMA. Arrume outro meio de transporte ou pule na garupa de alguém mais experiente. Evite os horários de rush e passeios noturnos. E como não custa repetir o óbvio, NÃO CONSUMA DROGAS OU ÁLCOOL quando for dirigir! Nada vale uma volta antecipada pra casa ou até mesmo não voltar.

**********

E você? Já explorou algum lugar na Ásia de scooter? Conta pra gente onde foi! Vamos adorar conhecer a sua história!

Texto original publicado no HuffPost Brasil. Para ler mais textos nossos no portal, acesse.

#scooter #bike #asia #independenttravel #road #moto #estrada

© 2013 by A Culpa é do Fuso Proudly created with Wix.com