• Clarissa Ferreira

Street Connections: o melhor walking tour de Delhi, guiado por ex meninos de rua


(FOTO: Site oficial Street Connections)

Delhi é a segunda maior cidade da Índia e com seus 18 milhões de habitantes, trânsito caótico e um labirinto de avenidas, ruas e becos, acaba muitas vezes se tornando um lugar difícil de se explorar de forma independente. Para escapar da multidão, do assédio que há em alguns pontos turísticos ou simplesmente para facilitar o deslocamento, muitas turistas que chegam em Delhi optam por contratar um motorista para passear por lá.

(Explore a Índia: tudo o que você precisa saber aqui)

Por mais confortável que seja essa opção, para nós nada se compara à experiência de caminhar pelos antigos quarteirões da cidade, descobrindo cantinhos escondidos e observando as pessoas. Sendo assim, planejávamos nos embrenhar por conta própria pelas ruas de Old Delhi, como sempre fazemos, quando descobrimos uma agência que oferecia walking tours exatamente pelos lugares que gostaríamos de ir. Raramente utilizamos os serviços de agências de turismo, mas a Street Connections tinha um diferencial que nos fez reservar imediatamente um tour para o dia seguinte. Acontece que os guias do projeto são ex meninos de rua que foram abrigados na Salaam Baalak Trust, uma instituição que resgata, educa e forma os meninos e os prepara para o mercado de trabalho.

(Conheça nossa webserie e assine nosso canal do YouTube)

Dilip, nosso guia para o dia, nos encontrou no nosso hostel, que já ficava mesmo em Old Delhi, e juntos fomos de tuk tuk até o ponto de partida do tour: a emblemática Jama Masjid. A mesquita, construída em 1644 e é a maior da Índia, impressiona pela grandiosidade e é uma primeira amostra dos extremos que iríamos encontrar naquela região caótica e suja, mas repleta de relíquias milenares como aquela.

(FOTO: André Garcia | Jama Masjid, Old Delhi)

O walking tour começa e passamos as horas seguintes caminhando pelo labirinto de becos estreitos com a certeza de que nunca chegaríamos naqueles lugares escondidos por conta própria. Dilip nos levou a antigos casarões abandonados e cheios de história, a curiosos templos hindús escondidos atrás de portões nada convidativos, lojas minúsculas espremidas entre prédios centenários. Com ele tomamos um chai delicioso preparado por um senhor em uma calçada esburacada. Visitamos uma pequena fábrica de bordados, "uma das poucas que não usa trabalho infantil", segundo ele. Compramos temperos exóticos e chás indianos em um dos bazares mais movimentados da cidade.

(Leia mais: "Viajando pelas estradas mais perigosas da Índia")

(FOTO: André Garcia | Old Delhi, India)

Mas o melhor do nosso dia em Old Delhi com Dilip, foi escutar as histórias da sua infância nas ruas, quando ele sobrevivia graças às refeições gratuitas que recebia nos templos Sikh, onde "o pobre e o rico sentam-se lado a lado para comer". Dilip diz que não segue nenhuma religião, mas, por motivos óbvios, admira os sikhs. Apesar dos anos difíceis que enfrentou, ele hoje é um rapaz doce, interessado, e com um sorriso contagiante.

(Leia mais: "Manali, o paraíso dos mochileiros no norte da Índia")

Nosso tour terminou na sede da Salaam Baalak Trust, onde conhecemos as crianças que hoje seguem os passos de Dilip e, recebendo educação e um teto para morar, começam a vislumbrar um futuro melhor.

*****

Para reservar um walking tour com a Street Connections, basta entrar em contato com eles através do site ou enviar um email para walk@streetconnections.co.uk. Para mais informações sobre a ONG Salaam Baalak Trust, acesse o site oficial.

(FOTO: Site oficial Street Connections)

#india #delhi #streetconnections #walkingtour

© 2013 by A Culpa é do Fuso Proudly created with Wix.com