• Clarissa Ferreira

Como planejar sua viagem ao Irã


(FOTO: Clarissa Ferreira | Irã)

Depois de duas semanas viajando pelo Irã, faço coro com os turistas que voltam felizes e realizados de sua estadia no país. Tudo o que eu li antes de cair na estrada é verdade. Sim, os iranianos são mesmo o povo mais hospitaleiro do mundo. Não, viajar por lá não é perigoso nem desconfortável. Fui, vi e voltei pra confirmar tudo isso. A única dificuldade que encontramos foi durante o planejamento da viagem, uma vez que existem poucas informações confiáveis e disponíveis online sobre visto, reserva de hotel, roteiros, comportamento, etc.

Quem segue nosso projeto sabe que não somos um blog de dicas de viagem e sempre focamos em vídeos, fotos e histórias que inspirem as pessoas a se jogarem nesse mundão. Temos mais interesse em falar sobre "onde" e menos sobre "como". Mas como eu mesma encontrei certa dificuldade em planejar essa viagem, resolvi abrir uma exceção para ajudar aqueles que têm planos de ir pra lá. Afinal, depois de vencidas essas pequenas barreiras, o restante da aventura é só alegria!

Já falei sobre o roteiro que incluiu as cidades mais interessantes do Irã e também dei dicas de como se vestir seguindo as normas mais conservadoras impostas pelo governo à população e aos turistas. Vamos, então, falar sobre o mais importante: visto!

VISA ON ARRIVAL PARA BRASILEIROS

Até a data de publicação desde post, cidadãos brasileiros estão aptos a tirar o visto iraniano nos principais aeroportos internacionais do país sem necessidade de aprovação prévia junto à Embaixada do Irã. Essa foi uma informação muito difícil de ser confirmada online já que muitos sites oficiais prestam serviço de "visa application" que deixam a entender que os viajantes precisam tirar uma autorização prévia antes de embarcar (por um preço, claro). Mas quem tem passaporte brasileiro e planeja ficar menos de 30 dias no país não precisa.

Como funciona então?

Você vai precisar apresentar no guichê de imigração em Teerã os seguintes documentos:

- Seu roteiro de viagem e reservas de hotel com número de telefone disponível (eles ligam para o primeiro hotel do seu roteiro para confirmar a reserva). No nosso caso, foi pedida apenas a reserva do hotel em Teerã, mas vale a pena ter todas em mãos.

- Passagem de saída do país

- Fotografia (mulheres não precisam estar usando o véu na foto)

- Comprovação de que seu seguro de saúde cobre e atua no Irã. Caso não tenha, há outro guichê no aeroporto onde é possível contratar um seguro local. Nós requisitamos um email do nosso seguro, Allianz, declarando a cobertura e foi o suficiente.

Com isto em mãos, basta seguir as orientações no aeroporto. Os guichês em Teerã são todos próximos e sinalizados (um para dar entrada no visto, outro para reconhecer o seguro de saúde ou contratar o local, outro para o pagamento do visto). Depois de passar nos três guichês, basta sentar e esperar. Já aviso logo que pode demorar... Havia poucas pessoas dando entrada no visto quando chegamos e ainda assim todo o processo demorou mais de uma hora. Mesmo cansados da viagem e doidos para chegar no hotel, foi menos trabalhoso do que aplicar para o visto via Embaixada do Irã e mais seguro do que através dos sites que oferecem esse serviço.

(FOTO: Clarissa Ferreira | Irã)

COMO PESQUISAR E RESERVAR HOTÉIS

Outra etapa que deu mais trabalho do que de costume foi a de reservar os hotéis para cada cidade da nossa viagem. Não temos o hábito de ter todas as reservas feitas, pois gostamos de viajar com mais liberdade, mas no caso do Irã achamos melhor ter todo o roteiro definido para não termos problemas com o visto. Aqui pelo sudeste asiático, com uma rápida consulta no Agoda e Booking garantimos nossos quartos rapidamente. Acontece que os hotéis do Irã não estão em nenhum destes sites, então tivemos que usar um método mais... old school.

Fizemos nossas pesquisas pelo Lonely Planet e TripAdvisor, como sempre, mas tivemos que entrar em contato com cada um dos hotéis que nos interessou por email para consultar preço e disponibilidade. Com a maioria deles a comunicação foi rápida, mas outros precisaram de um pouco mais de insistência e paciência da nossa parte. Como ainda existe o embargo de empresas americanas ao país, nada de VISA, Mastercard ou PayPal para realizar pagamentos, a não ser aos hotéis maiores que mantém conta no exterior. Tivemos que pagar em dinheiro mesmo no próprio hotel. Quanto à segurança de que seu quarto estará lá reservado pra você? Tem que confiar...

Bom, aí estão as nossas dicas sobre as únicas etapas mais trabalhosas da viagem. Uma vez que você passar pela imigração, relaxe e aproveite uma das mais incríveis viagens da sua vida!

Leia também: Como se vestir no Irã

E mais: Quais cidades visitar no Irã

#iran #visa

© 2013 by A Culpa é do Fuso Proudly created with Wix.com