• Clarissa Ferreira

Mulher no Irã: como se vestir


Depois de segurança, roupa foi o segundo assunto sobre o qual as pessoas mais me perguntaram em relação a nossa viagem pro Irã. Confesso que eu mesma me estava às voltas com a questão, mas por um motivo bem específico: o calor! Estávamos indo visitar o país em pleno verão e a ideia de ter que me cobrir dos pés à cabeça e sair pra rua num calor de 40 graus era preocupante. Sendo assim, preparar a mala para viagem foi uma tarefa que me tomou mais tempo do que de costume.

No Irã, por conta de tradições islâmicas conservadoras mantidas e incentivadas pelo governo, todos precisam se vestir de maneira modesta em lugares públicos, turistas inclusive. Mas o que isso quer dizer na prática? Para os homens, nada que uma calça comprida e camiseta com manga não resolvam. Já com as mulheres o buraco é, sempre, mais embaixo… Além de não poderem vestir nada que não cubra as pernas, os braços e não evidenciem as "curvas do corpo", elas precisam também cobrir os cabelos, seja com lenço, hijab ou chador.

No meu armário, constatei que não havia nada que entrasse nessa regra de costumes sem me fritar de calor em poucos minutos. Minhas roupas de verão, obviamente, não cobrem pernas, braços e talvez nem a barriga… Então, mãos à obra e vamos às compras! Com ajuda do Google e da H&M eu montei um modesto guarda-roupa de viagem (pois é, fast fashion porque pagar caro em roupas que talvez nunca mais sejam usadas é dureza).

Pra minha sorte, encontrei uma super promoção de calças de tecido leve e soltinho (que eu apelido de "calça-mamãe-tô-na-ásia", já que 3 em 3 turistas usam essas peças por aqui…) e comprei logo duas. Acrescentei no carrinho uma camisa de botão 2 vezes o meu tamanho para esconder bem "as curvas" e ainda garantir que ficaria fresco ali debaixo. Encontrei também, no no bairro indiano aqui de Singapura, uma túnica linda que cobria tudo o que tinha que cobrir e ainda comprei uma segunda em um dos bazares de Teerã.

Fiz o mochilão ainda meio insegura e certa de que estava levando pouquíssima roupa para passar 12 dias de calor por lá, mas no fim das contas foi o suficiente. Lavei o que deu pelo caminho, inovei nas combinações e me senti um pouco mulamba perto do estilo das mulheres de Teerã e Shiraz, sempre chiques e super maquiadas. Paciência.

Quanto aos lenços, levei alguns que já tinha em casa, mas acabei usando quase todos os dias um que uma amiga casada com um iraniano me emprestou poucos dias antes da gente embarcar. Percebi que meus lenços eram muito grandes e esquentavam demais, sendo que não paravam no meu cabelo. O dela era mais fino, mais estreito e super fresco, apesar de escuro. Meio feinho, mas quebrou um galho.

Mas, afinal, como ELAS se vestem por lá? Como em qualquer lugar do mundo, os estilos são variados. Nas cidades menores é mais comum vê-las usando o chador, manto preto que cobre a mulher da cabeça aos pés, deixando apenas o rosto de fora. Já nas cidades maiores, as roupas ficam mais coloridas e "ousadas", com desfiles de calça skinny, blusas mais curtas e os lenços perigosamente caídos para a parte posterior da cabeça. Parece que elas, só de birra, disputam pra ver quem consegue mostrar mais cabelo sem deixar o lenço cair totalmente. Foi bonito de ver as mulheres mostrando suas personalidades, gostos e estilos apesar de todas as restrições. Eu, sempre que podia, parava para observá-las com admiração e curiosidade. Fumando shisha nas casas de chá, paquerando no parque, passeando com a família, a caminho da faculdade ou do trabalho. A vida segue como dá.

Depois de planejar tanto e observar muito por lá, ficam aqui as minhas dicas pra mulherada que está planejando uma viagem ao Irã. Podem anotar tudo e fazer as malas!

NAS PERNAS:

Leggings e skinnys vão bem com as túnicas e são confortáveis para bater perna e viajar de ônibus. Se for enfrentar o verão como eu, opte por calças soltinhas de tecido leve e saia longa. Não menospreze o calor, vai por mim...

NO CORPO:

Camisa de botão se mostrou a melhor opção pros dias quentes, pois eu conseguia dobrar as mangas até o cotovelo. Túnicas também são práticas e você pode encontrar modelos lindo nos bazares do Irã. Se estiver frio, leve um cardigã que cubra o bumbum e blusinhas sem decote para usar por baixo.

NOS PÉS:

Use e abuse das rasteirinhas no verão. Não vi ninguém usando chinelo, mas no final da viagem estava mais relaxada e saí de havaianas várias vezes. Tênis é bem vindo pra longas caminhadas, mas esquentam…

NO ROSTO

As iranianas usam muita maquiagem. Muita mesmo! Saía de cara lavada e destoava completamente das outras mulheres. Então, se você curte uma make, aproveite!

NA CABEÇA

Leve um lenço coringa para usar nos primeiros dias e deixe para comprar outro quando chegar lá. É possível encontrar nos bazares lenços mais fáceis de usar que não escorregam pelo cabelo. Dica: fazer um coque alto é a melhor maneira de segurar o lenço no lugar. Nos dias de mais calor, quando fomos ao deserto por exemplo, acabei fazendo um turbante para aliviar o calor e ajudou muito.

E O CHADOR?

Não há nenhuma necessidade (nem obrigação) de turistas usarem o chador a não ser para entrar em algumas poucas mesquitas, onde são oferecidos panos que mais parecem um lençol para as mulheres se cobrirem. Não gostei nem um pouco de usar o chador, confesso que a minha tolerância para no hijab. Mas é opção de cada uma entrar ou não nesses lugares e adianto que a visita vale a pena. Afinal, ninguém viaja até o Irã para esperar do lado de fora...

Leia mais: Quais cidades visitar no Irã

E também: Como planejar sua viagem ao Irã

#irã

© 2013 by A Culpa é do Fuso Proudly created with Wix.com